Métricas e Evidências

Para cada um dos 125 itens ser considerado feito, ele precisa ser validado. Dentro de nossa metodologia, fazemos um processo de validação estruturada orientada por testes, ou seja, uma metodologia científica para que possamos separar nossas hipóteses dos fatos e com isso termos certeza que estamos construindo algo real com mais chances de crescimento no futuro.

VALIDANDO OS ÍTENS ATRAVÉS DOS PILARES:

Para saber como validar cada item dos 125 o empreendedor irá receber um conjunto de informações sobre aquele item, uma métrica que irá explicar que tipo de teste ele deve rodar e como medir se tem aquilo ou não e irá pedir uma evidência para ser entregue ao acelerador.

O acelerador irá avaliar a evidência e determinar se ela está aprovada ou não. Um item só é considerado validado com a aprovação do acelerador. Para concluir a jornada, a startup precisa ter os 125 itens do checklist validados.

Por fim, quando atingimos o ponto de ter a fase da jornada + pilar + item + métrica/evidência temos as comprovações de todas as validações construídas pela startup e com isso a diminuição dos principais riscos de quebrar que as startups têm. 

ROTINAS DE ACELERAÇÃO:

Reuniões de entrada da startups na plataforma:

  • Avaliação inicial: Entender em que fase da jornada você está
  • Onboarding: Nivelamento de conteúdo baseado nos gaps identificados na fase anteriores
  • Goal Settings: Definição de qual a visão da startup para os próximos 5 anos e metas para o próximo ciclo de 4 meses
  • Reunião de checklist de entrada: Análise de quais itens do checklist a startup já tem validados no momento em que entra no programa.
  • Cronograma Adaptado: Planejamento estratégico de como a startup irá validar os itens que faltam no checklist do estágio de maturidade dela dentro do deste ciclo de 4 meses

Ferramentas de aceleração:

  • Cronograma Adaptado: Planejamento de como a startup irá cumprir o checklist nos próximos 4 meses.
  • Timeline de acontecimentos: Resumo mensal dos principais resultados alcançados pela startups.
  • Modelo de questionamento: Organização das hipóteses que precisam ser validados na quinzena para cumprir o cronograma adaptado.
  • Validação estruturada: Ficha com o resultado de cada hipótese que foi validada durante o programa de aceleração.

Reuniões de acompanhamento: (em breve)

  • Reunião de resultado: Reunião entre startups do mesmo nível de maturidade para que possam trocar experiências entre si.
  • Reunião de comitê: Reunião onde a startup apresenta o resultado do último mês de aceleração para um grupo de convidados que tem interesse em se relacionar com a startup
  • Reunião de checklist: Reunião entre a startup e o acelerador para aprofundar nas validações dos itens do checklist